Ele era sol e eu lua. Trilhamos caminhos diferentes unidos por um amor impossível, amor que emocionou até o destino, que com compaixão de nós nos permitiu um breve encontro. E em uma de minhas translações nos deparamos um de frente para o outro. Ele era luz e eu escuridão e juntos eramos um eclipse.  O menino que observava a Lua.   

 
Mas a saudade é isto mesmo; é o passar e repassar das memórias antigas.  Dom Casmurro  

 
Eu chorei porque precisava de colo, porque precisava te mostrar a minha fragilidade escondida no meu mau-humor.  Tati Bernardi.  

 
Vou te chorar (contar) as dores que engoli hoje.
Eu tive tanto medo de mim, esta manhã; eu vou ficar sozinho, meu-amor-imaginário, eu vou ficar sozinho com meus cães e gatos e todo resto. Porque, i know, que lá no fundo, ninguém se jogaria nos abismos por mim. E por que o fariam? Eu estou sempre deslocado esperando atenção de quem mal olha, eu grito e grito em frente ao espelho na intenção de que ele responda e cale o meu ímpeto, cale a minha boca muda e minhas costas doloridas que pedem descanso. Eu chorei enquanto minhas colegas falavam de homens e diziam que a beleza é o que mais importa. E importa mesmo? Importa sim, meu amigo diz, a sociedade diz, o verbo diz: importar-se com. Eu queria ter errado a rota da faculdade para casa e ter ido para o espaço, sumido, virado pó, eu pensei em tantas coisas, pensei até em me jogar da janela do meu apartamento e a ideia ainda não foi descartada. Eu sei, é terrível pensar na ideia de morte quando a vida fala mais alto, mas para mim ela grita e some, e não aparece mais. Os anjos são tão bonitos quando meus olhos veem o sensível, minhas mãos estão ásperas e eu ouço Beyoncé na esperança de que minha alma acalme-se e a amanhã não seja tão penoso como me foi o hoje, o agora, o sempre. Por que tudo está tão errado? Por que eu nasci tão descentralizado? Eu te contei, meu-amor-imaginário, que eu não acredito mais no amor? Feriram-me até minha garganta expelir a esperança no amar, amar é sempre tão difícil e doloroso, é pior que cálculos matemáticos, é mais agonizante que minha respiração em dias de rinite aguda. Eu desacredito na forma como as pessoas se relacionam, estou tão cético e redundante, mas eu ouço “Resentment” e essa música diz sobre o perdão que eu não tenho, sobre o otimismo que eu não tenho, sobre você, que eu não tenho e nem vejo. Ir embora: ato de fuga da realidade que te sufoca aos poucos. E o que é a realidade? (é a falta de um amor ou qualquer coisa que te traga paz. e a minha já não é minha faz tanto tempo…)  Eu viro água. 

 
Você é a base de tudo, deu pra entender? Tudo baseia em você, e se você sair da piramide ela desmorona toda, porque tu é a base, é o que segura, o que sustenta, o que mantem de pé. O que me mantem. Sou movida por sorrisos seus. Queria poder te abraçar bem forte agora, e te dizer que as coisas sem você aqui não funcionam, que sem você nada da certo, que sem você tudo perde a graça. Não existe eu sem você. Eu queria te agradecer, por ter despertado um lado em mim que eu nunca seria capaz de descobrir sozinha, ter me mostrado o verdadeiro amor. Eu nunca amei ninguém assim. Sou capaz de tudo por você, eu deixo o meu mundo cair, se for pra segurar o teu.  But, I love you.   

 
Mas tudo bem, tô calmo e ponderado. Embora a vontade seja de agredir todo mundo, dizer meia dúzia de verdades e sair pisando duro. Não vou fazer nenhuma loucura.  Caio Fernando Abreu. 

 
Se o homem realmente gosta, ele vai até o inferno por você. Ele vai sim, e ainda abraça o capeta se for preciso. Sabe por quê? Porque homens são previsíveis, se eles querem eles querem, se não querem, não querem. A raça dos homens não é complexa igual a nós mulheres, que sempre temos dúvidas, que sempre analisamos, pensamos, colocamos mil problemas e tal. Homem é tudo igual. Eu sei é clichê, mas é a mais pura verdade. Quando o cara quer, não tem distância, problemas, família, trabalho, tempo, futebol, estudo, mãe, unha encravada, barba por fazer, celular sem bateria, chuva, temporal, falta de dinheiro que o impeça de estar com você. É simples. É a realidade.  Tati Bernardi.    

 
As pessoas vão te dizer quem você é a sua vida inteira. Você tem que revidar dizendo - Não, essa sou eu. - Você quer que as pessoas te enxerguem diferente? Faça com que elas enxerguem. Você quer mudar as coisas? Você vai ter que sair e mudá-las você mesma. Porque não existem fadas madrinhas nesse mundo.  Once Upon a Time.   

 
Eu cortaria a minha alma em um milhão de pedaços diferentes apenas para formar uma constelação para iluminar seu caminho de casa.  Jhennifer Werneck  (via segredou)

theme by